PROPOSTA REJEITADA: Professores da UFS decidem manter a greve

SEM ACORDO | 28.07.2012 às 06:11h

Por: Raquel Brabec

Em assembléia ocorrida na sexta-feira, dia 27,no auditório da ADUFS, os professores da UFS votaram por unanimidade não aceitar a proposta apresentada pelo governo na reunião do dia 24 de julho.  A decisão seguiu a orientação do ANDES-SN de rejeitar novamente a proposta e manter a luta por uma reestruturação efetiva da carreira docente. Seções sindicais estão se reunindo em todo o Brasil até o dia30 de julho para decidir se vão aceitar os termos do governo ou não.

Segundo o presidente da ADUFS,prof. Antônio Carlos Campos, essa proposta mantém as perdas detectadas anteriormente e diminui a autonomia da universidade. “O Comando Local de Greve(CLG) analisou o documento enviado pelo ANDES-SN e nós percebemos que vários aspectos da proposta anterior permaneceram. Não há variações regulares entre os níveis de carreira, ao contrário de nossa proposta de equilibrá-los. A retribuição por titulação não foi incorporada ao vencimento básico e o reajuste continua sem contemplar as perdas inflacionárias até 2015. Nós lutamos para que a carreira do professor seja atrativa para quem está fora e recompensatória para quem vai se aposentar”.
 
Uma nova reunião foi agenda da para quarta-feira, 1º de agosto, às 21h, entre o Ministério do Planejamento e as entidades para entrega da contraproposta e apresentação de posicionamentos a partir da manifestação da categoria.
 
Reunião - O governo apresentou sua nova proposta na terça-feira, 24, às entidades. Durante cinco horas de reunião,representantes do Ministério do Planejamento apresentaram algumas modificações pontuais na proposta anterior e ajustes internos nas tabelas de vencimento básico e retribuição por titulação da remuneração dos docentes. Para o sindicato, a nova proposta mantém a desestruturação da carreira e fere a autonomia universitária, ao impor barreiras no desenvolvimento da carreira incompatíveis com a atividade acadêmica.

 

Da redação:
Mais Política
Comentários
Gilson de Oliveira - mais notícias
2007 - 2017 Gilson de Oliveira, mais notícia
Desenvolvido por Anderson Silva