Ótica Perfil

OPOSIÇÃO OU SITUAÇÃO: Governo do Estado negocia com deputada do DEM

BANCADA | 10.03.2012 às 08:58h
Por Rita Oliveira – Jornal do Dia

Com a crise política no governo, com a ruptura da aliança entre o governo Marcelo Déda e o bloco liderado pelos irmãos Amorim em razão da eleição antecipada da Mesa Diretora da Assembleia Legislativa, a Casa passou a ter três bancadas. São elas: a do governo, formada por nove deputados; a da oposição, formada por quatro; e a independente, composta por 11parlamentares vinculados aos irmãos Amorim.

Hoje, o quadro já mudou um pouco. A bancada do governo já conta formalmente com 10 deputados, com a adesão do deputado estadual Arnaldo Bispo (PMDB) ao governo mediante acordo político com o prefeito Luciano Bispo (PMDB/Itabaiana); a oposição, com uma baixa, passa a ter três e o bloco independente permanece com 11 parlamentares.

A tendência é que a oposição tenha mais uma baixa na próxima semana, mediante a possibilidade de um entendimento político do governo com os Reis de Lagarto, passando a deputada estadual Goreti Reis (DEM) para a base do governo. Com isso, subirá oficialmente para 11 a bancada do governo e cai para dois a bancada da oposição.

Informações de bastidores dão conta que o governador Déda conseguiu mais um deputado para permanecer na sua base e que, ao invés de 14 tidos como certos, passará a ter 15. Ou seja, voltará a ter mais que maioria simples na Assembleia. Oficializando esse percentual, a bancada independente cairá para nove.

O vice-líder da oposição na Assembleia, deputado estadual Augusto Bezerra (DEM), disse à coluna que espera que cada deputado que fez acordo com o governo vá a tribuna da Casa para informar da sua posição. A sociedade precisa entender porque estão na base do governo, após o governador dizer que seria inimigo pessoal se votasse na eleição da Assembleia.

Para Augusto, tem de acabar na Assembleia essa história de bancada independente. Em um parlamento não existe bancada independente. Ou é situação ou oposição. Quem não tiver no governo é oposição, revela.
Não vamos contemporizar. Em política ou você está de um lado ou está do outro. Não existe lugar na política para ficar em cima do muro. Considero legítimo o governo fazer a maioria, mas quem ficar tem de ser oposição. Isso não quer dizer que não vamos dar governabilidade. Em todos os projetos do governo, votei contra apenas o da criação da Fundação de Saúde, por achar uma imoralidade, e o que prejudicava os professores. O resto, apoiei, disse Augusto, enfatizando que enxerga a oposição crescendo na Assembleia.

Pelo andar da carruagem, veremos na Assembleia uma guerra de força entre governo e oposição ...
Da redação:
Mais Política
Comentários
Gilson de Oliveira - mais notícias
2007 - 2018 Gilson de Oliveira, mais notícia
Desenvolvido por Anderson Silva