Ótica Perfil

Advogado preso em operação da Polícia Federal recebia um salário de R$ 4 mil sem trabalhar

Acesso negado | 05.11.2015 às 20:12h

A Polícia Federal prendeu no início da manhã desta quinta-feira, dia 5, em seu apartamento no Edifício Carbernet, localizado no bairro 13 de Julho, em Aracaju (SE), o advogado e servidor efetivo da Assembleia Legislativa de Sergipe (Alese), Aimar Alves Costa. O advogado foi o único preso em Sergipe na Operação Acesso Negado, desencadeada pela Polícia Federal (PF), Controladoria Geral da União (CGU) e Ministério Público Federal (MPF).


Segundo o delegado Márcio Alberto Gomes da Polícia Federal, o advogado recebia um salário mensal de R$ 4 mil sem jamais ter assinado uma petição judicial. O servidor de carreira da Alese foi o advogado contratado com inelegibilidade de licitação para fazer a assessoria jurídica do Instituto Sócio Educacional Solidariedade (ISES), na parceria com o município de Canindé do São Francisco (SE). Na sua oitiva ele deixou claro em presença de advogado, que nesse tempo que passou como assessor jurídico do Ises, não materializou nenhum documento formal.


O advogado não foi preso por ser servidor da Assembleia Legislativa de Sergipe, mas por ter sido contratado pela ISES, declarou o delegado Márcio Alberto Gomes.


Após prestar depoimento à Polícia Federal o advogado Aimar Alves Costa foi libertado por volta das 16h30min por de um alvará de soltura expedido pela 6.ª Vara Federal a pedido do delegado Daniel Horta.


Com informações do NE NOTÍCIAS


Você pode contribuir com o portal enviando informações para:
E-mail: gilsondeoliveira@gilsondeoliveira.com.br
WhatsApp: (079) 99660-2561 (Disponível apenas para mensagens de texto e fotos)


* Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

 

 

Da redação:
comentários

WhatsApp: (79) 99977.1266
Email: gilsondeoliveira@gilsondeoliveira.com.br
Gilson de Oliveira - mais notícias
2007 - 2019 Gilson de Oliveira, mais notícia
Desenvolvido por Anderson Silva