Ótica Perfil

Suspeito de assassinar cabo da PM de Sergipe se entrega à polícia

Foragido | 13.08.2015 às 21:21h

assassinato Policial Militar de SergipeProcurado pela polícia desde a decretação do mandado de prisão preventiva, expedido pela justiça, o jovem Cleverton Coelho Santos, 19 anos, suspeito de matar o padrasto Jeová Santos, cabo da Polícia Militar de Sergipe, se apresentou no Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), em Aracaju, no final da tarde desta quinta-feira, dia 13. Ele estava foragido desde a noite do último sábado, dia 08, logo após a morte do policial.


O caso foi elucido horas depois do homicídio com a prisão de Andréa Santos Coelho, 35 anos, mulher do policial e responsável por articular o assassinato do marido juntamente com o filho, Cleverton Coelho Santos. O crime ainda contou com a participação do outro enteado da vítima, um pré-adolescente de 12 anos, inclusive foi o menino que revelou à polícia o envolvimento da mãe e do irmão na morte do policial.


O cabo foi morto com dois disparos de arma de fogo, enquanto dormia no quarto da residência na Rua 42 no Parque dos Faróis, em Nossa Senhora do Socorro, região Metropolitana de Aracaju (SE).


assassinato Policial Militar de SergipeApós pegar a pistola .40 do padrasto de dentro do guarda-roupas, o suspeito fugiu pelo muro do quintal da casa, onde uma escada foi deixada estrategicamente no local. Em seguida, a senhora Andréa saiu pelas ruas pedindo ajuda aos vizinhos fingindo ter ocorrido um suposto assalto em sua residência, com o consequente assassinato do seu marido.


Segundo as investigações conduzidas pela delegada Juliana Alcoforado, a vítima e a esposa Andréa enfrentavam crise conjugal por conta de traições. A mulher justificou que o crime foi motivado pelo fato de não querer a separação.


Por mau comportamento, devido ao envolvimento em prática de assaltos e tráfico de drogas, Cleverton Coelho Santos havia sido expulso de casa pelo padrasto há cerca de dois meses.


A pistola do policial subtraída logo após o homicídio, também foi recuperada no transcorrer das investigações.


Da redação: Gilson de Oliveira, Mais Notícias
Você pode contribuir com o portal enviando informações para:
E-mail: gilsondeoliveira@gilsondeoliveira.com.br
WhatsApp: (079) 9660-2561 (Disponível apenas para mensagens de textos e fotos)


* Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

 

comentários

WhatsApp: (79) 99977.1266
Email: gilsondeoliveira@gilsondeoliveira.com.br
Gilson de Oliveira - mais notícias
2007 - 2019 Gilson de Oliveira, mais notícia
Desenvolvido por Anderson Silva