Domingo, 04 de dezembro de 2016
Itabaiana-SE, Mín: 23ºC | Máx: 29ºC

Exames de DNA: Corpos de vítimas em explosão de veículos na BR-101 são liberados para sepultamento

IDENTIFICAÇÃO | 02.04.2015 às 18:44h

O Instituto Médico Legal Dr. Augusto César Leite, em Aracaju (SE), liberou nesta quinta-feira, dia 02, os corpos das outras duas vítimas mortas na explosão dos veículos em acidente envolvendo uma carreta bitrem carregada de produto inflamável que colidiu com 11 automóveis e um caminhão ocasionando o incêndio de oito carros matando tragicamente três pessoas.


acidente BR-101 Sergipe São Cristóvão 

(Foto: Arquivo/Gilson de Oliveira)


O acidente foi registrado no dia 11 de março no Km 111 da BR-101, entre os municípios sergipanos de Itaporanga D'ajuda e São Cristóvão, após um bloqueio da rodovia durante manifestação do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST).


Como os corpos ficaram carbonizados, foi necessária a coleta de material genético de familiares para a realização de exames de DNA em um laboratório especializado em Salvador (BA), no entanto, no dia 13 de março o IML liberou para sepultamento o corpo da nutricionista Vanessa Rúbia Santos, 28 anos, antes mesmo do resultado do exame, após os familiares assinarem um termo se responsabilizando.


acidente BR-101 Sergipe Nutricionista 

(Foto: Reprodução/Rede Social)


A nutricionista morava na capital sergipana e se dirigia em um veículo Ford, modelo Eco Sport, para a cidade de Itaporanga D'ajuda (SE), onde trabalhava na supervisão da área de alimentação nas escolas públicas do município. A jovem era funcionária de uma empresa terceirizada de alimentos.

 

carbonizada BR-101 Sergipe taxista carbonizado BR-101 Sergipe 

(Fotos: Reproduções/Redes Sociais)


Passado 23 dias da tragédia, o IML recebeu o resultado do exame de DNA, identificando oficialmente as vítimas, sendo liberados os corpos de Maria José de Melo Oliveira, 41 anos, e Raildo de Oliveira Santos, 44 anos.


Maria José morava em Aracaju e trabalhava na cidade de Simão Dias (SE) como cuidadora de Dona Caçula, genitora do senador Antônio Carlos Valadares. Já Raildo era motorista de taxi e residia no município de Simão Dias. Ele transportava a doméstica Maria José de Melo Oliveira. A mulher deixou três filhos, assim como o taxista.


Da redação: Gilson de Oliveira, Mais Notícias

 

Mais Notícias
Comentários
Gilson de Oliveira - mais notícias
2007 - 2016 Gilson de Oliveira, mais notícia
Desenvolvido por Anderson Silva