Ótica Perfil

Professora itabaianense é condenada em júri popular por morte de menino envenenado com bombom

JULGAMENTO | 18.12.2014 às 22:45h

O Tribunal do Júri, presidido pelo Juiz Dr. Paulo Teles Barreto da 1.ª Vara Criminal da Comarca do município de Itabaiana, no Agreste de Sergipe, condenou nesta quinta-feira, dia 18, a professora Genailde Cardoso Santos, 36 anos, por crime de homicídio qualificado pela morte da criança Agnaldo Júnior de Oliveira Júnior, 06 anos, ocorrido no dia 29 de abril do ano de 2010.

 

júri popular Itabaiana Sergipe 

(Foto: Reprodução/TV Atalaia)


O julgamento teve início às 09 horas da manhã no Fórum Maurício Graccho Cardoso e o Ministério Público Estadual, através do Promotor de Justiça Dr. Antônio Carlos Nascimento, com assistência do advogado Nilton Barros, fez a acusação da ré, enquanto Dr. José Cláudio dos Santos, tendo como assistente o advogado Evaldo Campos, defendeu a acusada. No plenário foram arroladas testemunhas de defesa e acusação, e por volta das 18h15, depois de 09 horas de duração, o juiz leu a sentença, em que a acusada foi condenada a 15 anos de prisão em regime fechado.

 

júri popular Itabaiana Sergipe 

(Foto: Reprodução/TV Atalaia)


Como estava em liberdade, por ter sido beneficiada por um Habeas Corpus, ela permanecerá solta, haja vista que o advogada recorreu da sentença por não concordar com a decisão do júri, ou seja, a condenada só pode ser presa após o julgamento do recurso e caso seja mantido o entendimento dos jurados.


Durante todo o dia o auditório ficou lotado de familiares de ambas as partes, além de amigos e populares, e para garantir a ordem foi designada a presença de três policiais do 3.º Batalhão de Polícia Militar (3.º BPM).


Relembre o caso


No dia 10 de abril de 2010 a professora foi acusada de encaminhar para a residência de Jéssica Lima de Oliveira, tia da vítima, uma cesta contendo bombons de chocolate envenenados, motivada por um suposto relacionamento extraconjungal entre o seu marido e a jovem.


O fato ocorreu justamente no dia em que Jéssica estava aniversariando e na cesta, além dos bombons, também existia um bilhete com palavras românticas e ao mesmo tempo indicava dois chocolates específicos a serem consumidos.


Na casa, Jéssica estava acompanhada do sobrinho e outras duas crianças, no entanto, apenas ela e Agnaldo Júnior comeram dos bombons, uma vez que um primo do menino não aceitou a metade do chocolate e o jogou fora. Já a outra criança saiu da residência após ser chamada por seu genitor.


Jéssica e o sobrinho começaram a passar mal logo em seguida e depois de serem socorridas foram levadas para o Hospital Regional de Itabaiana Dr. Pedro Garcia Moreno Filho, porem por apresentar um quadro mais grave a criança foi transferida para o Hospital de Urgência de Sergipe (HUSE), em Aracaju, onde permaneceu internada por 19 dias, mas não resistiu.


DA REDAÇÃO: Gilson de Oliveira, Mais Notícias.

Da redação:
Mais Notícias
Comentários
Gilson de Oliveira - mais notícias
2007 - 2017 Gilson de Oliveira, mais notícia
Desenvolvido por Anderson Silva