Ótica Perfil

Prisões de suspeitos e apreensões de armas são efetuadas pela Polícia Federal em municípios de Sergipe e Bahia

GRUPO DE EXTERMÍNIO | 03.12.2014 às 21:41h

Operação da Policia Federal dos Estados de Pernambuco, Alagoas e Sergipe, denominada de "Poço Vermelho", realizada na manhã desta quarta-feira, dia 03, culminou com a prisão de sete pessoas que estariam envolvidas com grupo miliciano de extermínio que agia no interior do Estado, entre eles um sargento e um soldado da Polícia Militar de Sergipe, um escrivão da Polícia Civil de Sergipe, além de 15 condutas coercitivas, e ainda foram apreendidas 11 armas de fogos, sendo pistolas, espingardas de calibre 12, um revólver de calibre 38, duas armas de brinquedo e diversas munições.

 

grupo exterminio Sergipe 

(Foto: Caçadores de Notícias/WhatsApp)


A operação contou com 120 agentes federais onde foram cumpriram diversos mandados de busca, apreensão e prisões nos municípios sergipanos de Aracaju, Lagarto, Simão Dias e Poço Verde, além dos municípios de Cícero Dantas e Heliópolis, no Estado da Bahia.


Os policiais militares sergipanos presos foram o sargento Leonídio Rosa de Oliveira da 3.ª Companhia no município de Simão Dias, e o soldado Adriano Batista Macedo, da 4.ª Companhia em Poço Verde, e ambos lotados no 7.º Batalhão da Polícia Militar, sediado em Lagarto. Já o escrivão Cris Aislan, lotado na Delegacia de Simão Dias, foi detido em Aracaju em cumprimento a mandado de busca e apreensão e em sua residência foi encontrada uma pistola registrada na Secretaria de Segurança Pública e de uso do agente, e um revólver de calibre 38 sem registro que se encontrava em um cofre.


Devido à localização dessa arma sem registro, ele foi autuado em flagrante por posse ilegal de arma de fogo, no entanto, não foi encontrado nenhum indício de sua participação no grupo de extermínio. Os nomes dos demais presos na operação não foram revelados pela PF.

 

milicia exterminio Poço Verde


Grupo Miliciano de extermínio - Segundo informações da Polícia Federal, o grupo de extermínio investigado era liderado pelo ex-presidiário José Augusto Aurelino Batista, 41 anos, morto no último dia 14 de outubro, em sua residência na cidade de Poço Verde, durante um suposto confronto com policiais civis e militares.


Morte do Pistoleiro - As investigações se iniciaram no mês de maio e foram conduzidas pela Unidade de Repressão a Crimes Contra a Pessoa da Divisão de Direitos Humanos da Polícia Federal, através de um pedido do Ministério da Justiça, e culminou com a apuração da morte do ex-presidiário Zé Augusto após o Ministério Público ter solicitado uma investigação mais profunda do caso.


Zé Augusto foi morto durante a madrugada no sofá da sala de sua residência, ao lado de uma filha menor de idade e da esposa. O fato repercutiu nacionalmente quando os agentes federais interromperam o velório e levaram o corpo de volta para o Instituto Médico Legal Dr. Augusto César Leite, em Aracaju, nova autopsia com legistas de Brasília.


De acordo com o delegado Milton Rodrigues Neves, chefe da Unidade de Repressão a Crimes Contra a Pessoa da Divisão de Direitos Humanos da Polícia Federal, após a conclusão da investigação, os resultados serão encaminhados ao Ministério Público para avaliação.


DA REDAÇÃO: Gilson de Oliveira, Mais Notícias.

Da redação:
Mais Notícias
Comentários
Gilson de Oliveira - mais notícias
2007 - 2017 Gilson de Oliveira, mais notícia
Desenvolvido por Anderson Silva