Ótica Perfil

Ex-policial militar de Sergipe é preso suspeito de integrar quadrilha de explosões a caixas eletrônicos

INVESTIGAÇÕES | 28.08.2014 às 18:18h

Após o registro de uma explosão de cashs na madrugada de quarta-feira, dia 27, no município de Nossa Senhora do Lourdes, agentes do Complexo de Operações Policiais Especiais (Cope) com o apoio da Divisão de Inteligência e Planejamento Policial (Dipol) e do Grupamento Tático Aéreo (GTA), conseguiram prender em flagrante o líder da quadrilha, o ex-policial militar Manoel Messias dos Santos Júnior, 41 anos.


PM de Sergipe


De acordo com o diretor do Cope, delegado Jonathas Evangelista, a prisão aconteceu no momento em que o criminoso foi deixado em sua casa, localizada no bairro Olaria, em Aracaju, no início da manhã desta quarta-feira, dia 28. "Ele foi surpreendido instantes depois de ter sido deixado pelos comparsas", destacou o diretor do Cope, Jonathas Evangelista.


Manoel e quatro comparsas reagiram à prisão e foi perseguido por uma das equipes do Cope. Houve troca de tiros na avenida Centenário, no conjunto Bugio, e acabaram abandonando um veículo Gol, cor preta, que foi utilizado na fuga após o arrombamento, empreendendo fuga.


Foram recuperados um automóvel Chevrolet Cruize, placa NUM-8337, que foi tomado de assalto na noite de terça-feira no bairro Atalaia e uma camionete Chevrolet S10, placa QKN-1566, também roubada na terça-feira que foi subtraída no bairro Luzia. "Os dois carros foram usados no crime e foram abandonados em uma fazenda no município de Gararu", destacou Evangelista.


PM de Sergipe


A polícia apreendeu duas armas de fogo, sendo uma pistola .40 e um revólver calibre 38, além de capuz, roupas e outros objetos. "Foram levados R$ 10 mil do Banco do Brasil e a agência teve um prejuízo de R$ 17 mil com os danos materiais e os equipamentos. O grupo que participou era composto por cerca de sete pessoas. As investigações prosseguem na tentativa de prender os demais integrantes", finalizou o delegado.


Manoel foi encontrado com R$ 1.800,00, provavelmente, a sua parte na divisão do assalto. "Manoel foi expulso da Polícia Militar por ter praticado um homicídio contra um árbitro de futebol em pleno Pré-Caju de 1995. Após sair do serviço, ele ingressou no mundo do crime e atuava em explosões de caixas eletrônicos por todo o Estado".


A Polícia Civil já sabe que Manoel é remanescente de uma quadrilha desarticulada em junho deste ano. "Ele não foi preso naquela época e nesse tempo livre arregimentou novos comparsas para continuar explodindo caixas eletrônicos. Por enquanto, já confirmamos que ele participou do assalto a uma agência bancária de Japaratuba", explicou Jonathas.


Manoel também responde a sete processos criminais, sendo cinco relativos a roubos, um homicídio e uma resistência. Os veículos roubados na noite de terça-feira passarão por uma perícia antes de serem devolvidos aos legítimos proprietários. A polícia continua em diligência a fim de prender os demais integrantes do bando.


Operações


Em 2014, o Cope prendeu 26 criminosos ligados a explosões de caixas eletrônicos em todo o Estado. Os acusados foram presos em Sergipe e Bahia.


FONTE: Assessoria de Comunicação da SSP/SE

 

Da redação:
Mais Notícias
Comentários
Gilson de Oliveira - mais notícias
2007 - 2017 Gilson de Oliveira, mais notícia
Desenvolvido por Anderson Silva