Ótica Perfil

Presidiário morre em hospital de Aracaju, vítima de AVC

NÃO RESISTIU | 26.02.2014 às 11:34h

avc

 

O presidiário Maurício Guedes, conhecido como "Chapéu de Couro, 72 anos, morreu na manhã desta quarta-feira, dia 26, no Centro de Terapia Intensiva (CTI) do Hospital São Lucas, em Aracaju (SE), onde estava internado desde a noite da última segunda-feira, dia 24, quando sofreu um Acidente Vascular Cerebral (AVC).


Chapéu de Couro, que sofria de câncer de próstata, diabetes e hipertensão, estava recolhido no Complexo Penitenciário Antônio Jacinto Filho (Compajaf), no bairro Santa Maria, desde agosto do ano passado, quando foi preso durante a "Operação Valquíria".


Histórico


Natural do Estado de Alagoas, Maurício Guedes era tido como um dos principais envolvidos em crimes de pistolagem.


No início de 1999, quando a polícia alagoana investigava a chacina que vitimou a deputada Ceci Cunha (PSDB/AL), ocorrida no ano anterior, Maurício foi preso pela equipe da Superintendência da Polícia Federal em Sergipe, chefiada à época pelo delegado Kércio Pinto. Ele chegou a figurar como suspeito de envolvimento na morte da parlamentar, o que acabou não se confirmando no decorrer das investigações.


Como tinha mandado de prisão em aberto em Aracaju, ele foi preso acusado de matar José Augusto Santana no dia 8 de agosto de 1985. Meses depois, foi julgado e condenado.


Depois de passar pelos Presídios de Nossa Senhora da Glória e Areia Branca, Maurício Guedes ganhou o direito a liberdade, passando a residir em Itabaiana (SE).


Em agosto do ano passado, ele voltou a ser preso por porte ilegal de armas de uso restrito e aguardava julgamento no Presídio do bairro Santa Maria, na capital sergipana.


FONTE: Sergipe é Notícia

Da redação:
Mais Notícias
Comentários
Gilson de Oliveira - mais notícias
2007 - 2018 Gilson de Oliveira, mais notícia
Desenvolvido por Anderson Silva