Ótica Perfil

TRAGÉDIA: Policial Civil mata o filho de depois comete suicídio

DEPRESSÃO | 21.09.2012 às 11:12h
No povoado Areia Branca, no Mosqueiro, em Aracaju, um crime ocorrido na noite de quinta-feira, dia 20, deixou a comunidade chocada.

Enfrentando problemas depressivos, o policial civil Paulo Costa Sobrinho, 57 anos, chamou o filho Alexandre Chagas Costa, 25 anos, para juntos fazerem uma caminhada e logo em seguida, de posse de uma de fogo atirou contra o mesmo e depois cometeu o suicídio com a própria arma.

Pai e filho foram encontrados mortos nas proximidades da residência das vítimas. O jovem apresentava um ferimento na nuca e o policial tinha uma perfuração na testa. Paulo Costa iria se consultar com uma psicóloga na tarde desta sexta-feira.

Durante as primeiras investigações, polícia teve acesso a cartas deixadas pelo policial destinadas à esposa e à irmã, onde ele pedia desculpas pelo crime.

Os corpos de pai e filho foram encaminhados para exames cadavéricos no Instituto Médico Legal Dr. Augusto Leite, na capital sergipana, para depois serem liberados para sepultamento.

IML - Nas últimas 24 horas o rabecão do IML ainda recolheu mais dois corpos, sendo uma vítima de homicídio por arma de fogo e uma por acidente de trânsito.

Na BR-101, trevo da cidade de Carmópolis (SE), foi registrada a morte de Jeverton Menezes de Souza, 32 anos. Ele conduzia uma motocicleta e colidiu contra um veículo quando o mesmo invadiu a preferencial.

No bairro Industrial, em Aracaju, foi assassinado a tiros o ex-presidiário José Luiz Santana Santos, 28 anos. O homem foi morto a tiros em via pública na tarde de quinta-feira, dia 20.

AVISO:
Baseado na lei dos "Direitos Autorais", é expressamente proíbida a reprodução deste e outros artigos sem os devidos créditos do seu autor.
Da redação:
Mais Notícias
Comentários
Gilson de Oliveira - mais notícias
2007 - 2017 Gilson de Oliveira, mais notícia
Desenvolvido por Anderson Silva