Ótica Perfil

Ex-prefeito acusado da morte de radialista irá a júri popular

| 04.06.2008 às 18:51h

www.gilsondeoliveira.com.br

O ex-prefeito do município de Tobias Barreto, Diógenes Almeida será levado a júri popular.
Ele é apontado como um dos mandantes do assassinato do radialista José Cláudio Bispo dos Santos, mais conhecido por Cláudio Rotay, morto a tiros há seis anos. A decisão é do juiz Aldo Albuquerque da Comarca de Tobias Barreto. Além do ex-prefeito, também irá a júri popular pela mesma acusação, José Pereira de Souza, conhecido como Cuja.

www.gilsondeoliveira.com.br

Cláudio Rotay foi morto a tiros, no dia 17 de junho de 2002, em um bar da periferia da cidade de Tobias Barreto. Dois pistoleiros que utilizavam uma motocicleta chegaram atirando contra os dois seguranças e em seguida invadiram o bar para matar o radialista que estava reunido com alguns colegas próximo à cozinha. O segurança Cosme José dos Santos também foi morto com quatro tiros, e o colega José Roberto de Souza Prata foi baleado na boca, mas escapou da morte.

Foram acusados de homicídio qualificado e formação de quadrilha o fazendeiro José de Jesus Valença, a mulher Eliana e o ex-prefeito Diógenes Almeida. Pela chacina dos pistoleiros, foram denunciados José Tamilson Santos, Cleisse Melo, José Pereira Souza e os fazendeiros José de Jesus Valença e Joza Valença. Já Félix Alves Barreto, Maria Eliana Fontes, José Pereira Souza e José de Jesus Valença foram denunciado pelo assassinato do radialista.
Os pistoleiros foram mortos e tiveram os corpos queimados na fazenda de Jesus Valença, que é compadre do ex-prefeito de Tobias Barreto e que também estava irritado com as críticas do comunicador em seu programa de rádio contra o administrador municipal.
Fotos: Tarcisio Dantas e reprodução
comentários

WhatsApp: (79) 99977.1266
Email: gilsondeoliveira@gilsondeoliveira.com.br
Gilson de Oliveira - mais notícias
2007 - 2020 Gilson de Oliveira, mais notícia
Desenvolvido por Anderson Silva