Ótica Perfil

FOTOS DOS MORTOS NO CONFRONTO COM A POLÍCIA DURANTE A “OPERAÇÃO CHORDATA” É DIVULGADA

Operação policial | 15.08.2010 às 00:43h

A Secretaria de Estado da Segurança Pública divulgou as fotos de Joaldo Lima de Souza, 22 anos, André Barbosa da Silva, conhecido por “Déda”, 32 anos, Joaquim Santa Rosa Neto, apelidado de “Ventão”, 30 anos, e Laelson da Silva, conhecido por “Nego Laelson”, 37 anos, mortos durante a “Operação Chordata” realizada pela Polícia Civil de Sergipe quarta-feira, 11, nos municípios sergipanos de Simão e Lagarto e em Paripiranga no Estado da Bahia que desarticulou uma quadrilha envolvida em crimes de pistolagem, roubo e tráfico de entorpecentes.

De acordo com a polícia, Joaldo Lima de Souza e André Barbosa da Silva foram mortos no povoado Caiçá de Cima, em Simão Dias, ao trocar tiros com policiais civis e militares. Ainda segundo a polícia, Joaldo já havia sobrevivido a um atentado ocorrido em 17 de julho, quando levou 11 tiros na porta de sua casa. Já André cometeu um homicídio na Paraíba e era condenado a 29 anos de prisão por crime de roubo cometido em Lagarto no ano de 2002. Fugiu da Penitenciária Estadual de Areia Branca em 2009 e se identificava com o nome falso de Diógenes Santos Barbosa por conta da existência de um mandado de prisão contra ele expedido pela justiça da Paraíba.
Os outros dois mortos foram Joaquim Santa Rosa Neto e Laelson da Silva que se encontravam em uma casa na zona urbana de Paripiranga (BA) e reagiram quando da chegada dos policiais e foram baleados.

 
(Foto: Reinaldo Gasparoni/SSP)

Além dos quatro mortos, 12 pessoas foram detidas em cumprimento aos mandados de prisões. Os presos são Jorivan Souza Lima, conhecido por “Nininho”; Elvis Andrei Moreira Souza; Rangel do Nascimento Franca Costa; Rosenilton de Morais Oliveira, conhecido como “Tatá”; Sérgio Santos de Amorim; Adelvan Santos Dantas; os irmãos, Jackson Machado Júnior, também conhecido por “Júnior do Cinema” e Murilo Santana Machado; Gilson Corcino Menezes, conhecido como “Gilson Sapateiro”; Luiz Corcino Menezes; Sandro Rodrigues do Nascimento e Fábio Monteiro da Silva.

De acordo com as investigações da polícia, o dinheiro obtido com as atividades criminosas, era usado na compra de sítios, casas de alto padrão, motos e carros de luxo, entre outros bens.

 
(Foto: Reinaldo Gasparoni/SSP)

Na operação também foram apreendidos, em Lagarto, 30 quilos de maconha, 13 armas de fogo, além de quase 300 munições de diversos calibres e vários carros.

A polícia acredita que a quadrilha desarticulada esteja envolvida em, pelo menos, oito homicídios ocorridos em Lagarto nos últimos meses.
Os acusados devem ser processados por crimes de tráfico de drogas, roubo, homicídio e formação de quadrilha.

A operação contou com a participação da Delegacia Regional da cidade de Lagarto, das Coordenadorias de Polícia Civil do Interior (Copci) e da Capital (Copcal), do Departamento de Narcóticos da Polícia Civil (Denarc), da Divisão de Inteligência e Planejamento Policial (Dipol), do Batalhão de Choque, da Companhia de Radiopatrulha, do Grupamento Especializado Tático de Motos (Getam) e do Grupamento Tático Aéreo (GTA).

O nome da operação, “Chordata”, refere-se ao filo, divisão a que pertence o hipopótamo, segundo a classificação biológica do sueco Carlos Lineu.
Há consenso na comunidade científica de que o hipopótamo é o animal que mais mata humanos no mundo. Apesar de sua aparência pacata, por ser um animal extremamente territorialista, ao perceber a presença de humanos, sente-se ameaçado e mata aqueles que se aproximam, ainda que inocentes.

comentários

WhatsApp: (79) 99977.1266
Email: gilsondeoliveira@gilsondeoliveira.com.br
Gilson de Oliveira - mais notícias
2007 - 2020 Gilson de Oliveira, mais notícia
Desenvolvido por Anderson Silva