Ótica Perfil

Jovem suspeito de integrar grupo que cometia roubos e homicídios na zona rural de Itabaiana é preso pela Polícia Civil

Mandado de Prisão Temporária | 23.11.2019 às 20:19h

Na tarde de quinta-feira (21), policiais civis da Delegacia Regional de Itabaiana cumpriram um mandado de prisão temporária em desfavor de Wesley dos Santos, conhecido como "Leleu", pela prática do crime de roubo.

Segundo informações da polícia, o jovem é o líder de um grupo de criminosos que aterrorizava a zona rural do município de Itabaiana, no Agreste de Sergipe, praticando roubos e homicídios.

De acordo com o delegado Elder Sanches, que coordenou as investigações, a prisão temporária de Leleu foi motivada pelo crime de roubo ocorrido no dia 9 de novembro deste ano, em um estabelecimento comercial localizado no Povoado Mangueira, em Itabaiana.

A quadrilha liderada por Wesley dos Santos, invadiu o estabelecimento e todos portando revólveres, roubou o comerciante e os clientes, que se encontravam no bar e segundo foi relatado à polícia pelas vítimas, Leleu era o mais violento, ameaçando atirar contra as pessoas.

As vítimas também relataram para a polícia, que durante a ação criminosas, eles viveram momentos de tortura, sendo agredidos com chutes, murros e até uso de uma furadeira elétrica, inclusive, Leleu ameaçou estuprar as mulheres caso os bens não fossem entregues.

O delegado Elder Sanches esclareceu que o preso confessou o crime de roubo e apontou os comparsas, informando que os produtos do roubo foram divididos entre eles, ficando cada um cerca de R$ 1.000,00 (Mil) e ainda ficou com ele oito aparelhos de telefones celulares.

No interrogatório, Leleu também confessou a prática de dois homicídios em Itabaiana, tendo como vítimas José Erinaldo de Jesus Dantas, conhecido por Boi de Lino, ocorrido no dia 22 de junho de 2019, no povoado Taboca, e Marcondes Silva Chagas, que aconteceu no dia 29 de outubro de 2019 em um bar na Barragem do povoado Cajaíba.

Wesley afirmou que a morte de Marcondes, foi motivada pelo não pagamento da venda de uma motocicleta. Já José Erinaldo morreu em decorrência de ameaças feitas a Wesley, pois a vítima estava insinuando que ele estaria interessado em sua ex-mulher.

Com a prisão de Wesley a polícia conseguiu elucidar diversos crimes de roubos e homicídios, e ainda identificar todos os membros do grupo que agia aterrorizando diversos povoados do município serrano.

Da Redação: Informações SSP/SE
Contatos: gilsondeoliveira@gilsondeoliveira.com.br
WhatsApp: (79) 9-9977-1266 (Colabore com o Site com sugestões, fotos e vídeos)
*Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

 

comentários

WhatsApp: (79) 99977.1266
Email: gilsondeoliveira@gilsondeoliveira.com.br
Gilson de Oliveira - mais notícias
2007 - 2019 Gilson de Oliveira, mais notícia
Desenvolvido por Anderson Silva