Ótica Perfil

Acusado de matar Policial Militar na cidade de Areia Branca é condenado a 39 anos de prisão pelo Tribunal do Júri

Conselho de Sentença | 19.06.2019 às 21:21h

O Conselho de Sentença do Tribunal do Júri da Comarca de Laranjeiras (SE) condenou a 39 anos de prisão, Wellington Santos Vieira, conhecido como "Wellington Satanás", pelos crimes de homicídio qualificado seguido de roubo, praticados contra o policial militar Adilson Bispo Nunes, no município de Areia Branca, no Agreste sergipano, em dezembro de 2017.

O procurador-geral de Justiça Eduardo Barreto D'Ávila Fontes designou três promotores de Justiça para atuar no caso durante a sessão do Tribunal do Júri, ocorrida na última sexta-feira (14).

"A vítima estava lavando o veículo em frente à residência, com a ajuda de um amigo. Nesse momento foram abordados pelo acusado e outros indivíduos, em uma caminhonete, que se passaram por policiais. Após abordarem a vítima, efetuaram disparos de arma de fogo, causando lesões que o levaram ao óbito. Adilson teria sido morto por conta de sua condição de policial militar e detentor de uma arma, que estava, naquele momento, fora de seu alcance, impossibilitado de resistir ao crime", explicou o MPE na denúncia.

Os jurados acompanharam integralmente o entendimento exposto pelos três promotores de Justiça e condenaram "Wellington Satanás" como autor do homicídio que vitimou Adilson Bispo Nunes e do roubo que se seguiu.

"Quando um criminoso age contra um agente do Estado, a vítima não é só o indivíduo, mas também toda a sociedade, já que o Estado é formado pela união de interesses de todos os indivíduos. Por isso, a resposta tem que ser ainda mais rigorosa, diante da pluralidade de interesses agredidos. O rigor da resposta tem que ser suficiente não só para desestimular aquele que praticou o crime contra o agente do Estado, mas também todos os demais membros da sociedade", frisou o Ministério Público durante o julgamento.

Prisão do acusado

Wellington Santos Vieira foi preso pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) na divisa do Estado do Rio de Janeiro (RJ) com Espírito Santo (ES) na noite de 02 de março de 2018.

O foragido da Justiça sergipana tentava sair do Rio de Janeiro após ter seu comparsa Valdeilson Luiz dos Santos, conhecido por Dedé, morto na cidade de Macaé (RJ) em confronto com a Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro no dia 26 de fevereiro. (Foto: Arquivo/Gilson de Oliveira)

"Satanás" possuía mandados de prisão em aberto por envolvimento no assalto ao Parque dos Falcões, localizado na Serra de Itabaiana, no Agreste sergipano, ocorrido em 12 de novembro, e pelo latrocínio contra o policial praticado no dia 28 de dezembro, ambos em 2017.

Da Redação: Gilson de Oliveira e MPE
Contatos: gilsondeoliveira@gilsondeoliveira.com.br
WhatsApp: (79) 9-9977-1266 (Colabore com o Site com sugestões, fotos e vídeos)
*Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

 

comentários

WhatsApp: (79) 99977.1266
Email: gilsondeoliveira@gilsondeoliveira.com.br
Gilson de Oliveira - mais notícias
2007 - 2019 Gilson de Oliveira, mais notícia
Desenvolvido por Anderson Silva