Ótica Perfil

Policiais do 3.º BPM efetua prisões em flagrante nas cidades de Itabaiana e Ribeirópolis com base na Lei Maria da Penha

Violência Doméstica | 14.12.2018 às 16:57h

Equipes de serviço no 3.º Batalhão de Polícia Militar (3.º BPM) efetuaram na quinta-feira (14) duas prisões em flagrante, tendo como base a Lei Maria da Penha.

Um dos fatos ocorreu na cidade de Itabaiana, na região do Agreste sergipano, em que os policiais militares foram informados por um popular que uma senhora estava sendo agredida por um homem no antigo Terminal Rodoviário, localizado na Avenida Doutor Luiz Magalhães, no bairro Marianga.

Após a denúncia, a equipe Força Tática se deslocou para o endereço da ocorrência, e ao chegar ao local, encontraram a vítima sendo agredida com socos no rosto por seu ex-companheiro, identificado como Francisco Alves de Freitas de 54 anos.

Com a chegada dos policiais na cena do fato, a vítima relatou que o agressor, além de desferir socos em seu rosto e empurrões, ainda ameaçou ceifar a sua vida.

Diante da situação, as partes envolvidas, além da testemunha, foram encaminhadas à Delegacia Regional de Itabaiana para adoção das medidas legais cabíveis.

O segundo caso foi registrado, também na quinta-feira, dia 13, em Ribeirópolis (SE), quando a equipe da 3.ª Companhia (3ª Cia), lotados na referida cidade, foram solicitados pelo Conselho Tutelar que estava acompanhando uma criança, onde a mesma informou que a sua tia tinha sido agredida por seu ex-companheiro e que o suspeito havia levado a filha do casal.

Prontamente, a guarnição policial, acompanhados do Conselheiro Tutelar, empreendeu as diligências até o endereço da vítima, onde a mulher confirmou a denúncia, no entanto, o agressor já tinha se evadido do local com a filha.

Em seguida, os policiais se deslocaram até a residência do denunciado, identificado como Francisco Santo Barreto de 41 anos, onde o mesmo foi encontrado e preso.

Após a criança ser resgatada pelos policiais, a menina foi entregue a avó materna para que ficasse sob seus cuidados, o suspeito e ex-mulher foram encaminhados a Delegacia de Polícia Civil local para que as medidas legais fossem adotadas pela autoridade de Polícia Judiciária.

Da Redação: Gilson de Oliveira
Contatos: gilsondeoliveira@gilsondeoliveira.com.br
WhatsApp: (079) 9-9977-1266 (Esse número não recebe ligações)
*Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

 

comentários

WhatsApp: (79) 99977.1266
Email: gilsondeoliveira@gilsondeoliveira.com.br
Gilson de Oliveira - mais notícias
2007 - 2020 Gilson de Oliveira, mais notícia
Desenvolvido por Anderson Silva