Ótica Perfil

Mãe suspeita de provocar a cegueira dos filhos é indiciada por lesão corporal gravíssima

Enfermidade incurável | 06.09.2018 às 21:44h

Na manhã desta quinta-feira (06), foi concluído o inquérito que apurou a causa das gravíssimas lesões em três irmãos no município de Itabaiana (SE).

De acordo com a delegada Josefa Valéria, a mãe das crianças foi indiciada por lesão corporal gravíssima pela perda ou inutilização de sentido, cuja pena pode chegar a oito anos, mas deverá ter um aumento neste período por se tratar de um crime praticado por um ascendente.

A delegada da Delegacia de Atendimento a Grupos Vulneráveis (DAGV) de Itabaiana informou que o inquérito foi concluído nesta data por força do prazo legal de 10 dias, após a prisão da indiciada. Apesar disso, perícias e outros relatórios médicos foram solicitados e, assim que forem emitidos, deverão ser encaminhados à Justiça. Para Josefa Valéria, os elementos constantes dos autos são suficientes para o indiciamento.

"Chama atenção o fato de que, mesmo com as crianças internadas, a mãe era responsável pela aquisição e até aplicação de alguns medicamentos, e esses remédios ficavam na posse dela, o que contribuiu para o avanço da doença, pois as crianças apresentavam fortes pioras quando na companhia dela. Outro grave indício é a premeditação, pois antes mesmo do diagnóstico final a mãe providenciou tirar RG e CPF da filha mais nova", afirmou a delegada Josefa Valéria.

As crianças estão sob a responsabilidade do Conselho Tutelar e passam por acompanhamento médico e psicológico. A indiciada permanece no Presídio Feminino e vai passar por uma avaliação psiquiátrica, na qual será feita uma análise da sanidade mental dela.

Relembre o caso

Investigadores da Polícia Civil de Itabaiana prenderam no dia 29 de agosto, em Itabaiana, uma mulher de 29 anos, suspeita de causar enfermidade incurável nos filhos com o objetivo de receber benefícios previdenciários. A investigação apurava como as três crianças têm a mesma doença incurável, mesmo sendo filhos de pais diferentes e não tendo caso parecido na família.

Consta no inquérito policial que, imediatamente após o diagnóstico da doença, a investigada requeria ao INSS o benefício financeiro correspondente e que não há nenhuma receita médica que comprove a origem dos medicamentos usados pelos filhos.

Da redação: Com informações da SSP
Contatos: gilsondeoliveira@gilsondeoliveira.com.br
WhatsApp: (079) 9-9977-1266 (Esse número não recebe ligações)
*Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

 

comentários

WhatsApp: (79) 99977.1266
Email: gilsondeoliveira@gilsondeoliveira.com.br
Gilson de Oliveira - mais notícias
2007 - 2020 Gilson de Oliveira, mais notícia
Desenvolvido por Anderson Silva