Ótica Perfil

Juiz decreta a prisão a prisão preventiva dos irmãos pernambucanos que tentaram fraudar o concurso da PM de Sergipe

Na audiência de custódia | 04.07.2018 às 21:00h

O poder judiciário do Estado de Sergipe decretou no início da tarde de terça-feira, dia 03, em audiência de custódia realizada no Fórum Gumercindo Bessa, em Aracaju, a prisão preventiva para os irmãos pernambucanos, Hygor Ayslan Oliveira Lima, de 28 anos e Aylton Hytalo Oliveira Lima, de 26 anos, acusados de tentar fraudar o concurso público da polícia Militar de Sergipe (PM/SE) no último domingo, dia 1.º de julho de 2018.

A decisão foi através do juiz de direito, João Hora Neto, da 1.ª Vara Criminal do Tribunal de Justiça de Sergipe (TJ/SE).

Em sua decisão, o magistrado João Hora Neto, destacou: "como se vê é possível levar em consideração o aspecto da gravidade do delito e sua repercussão social para autorizar a custódia cautelar, não havendo que se falar em inocência, já que, na espécie, configura-se a garantia da ordem pública a intenção de impedir a repetição do ato nocivo censurável".

"A conduta dos flagranteados revela, sobremaneira, a necessidade de custódia, pois solto pode representar perigo iminente à comunidade, que desde já permanece assolada por reiterados crimes deste jaez", diz o magistrado.

O CRIME

De acordo com informações colhidas pelo site Imprensa1.com, os acusados foram presos em universidade particular no Bairro Farolândia, zona sul de Aracaju. O primeiro a ser preso foi Aylton Hytalo, que estava com um aparelho celular afixado por fita adesiva em baixo da carteira onde realizava prova.

Já o seu irmão, Hygor Ayslan, foi preso quando saia da sala. Com o braço esquerdo com gesso alegando ter sofrido um acidente, não conseguiu enganar a polícia de Sergipe e ele foi preso.

O serviço de inteligência da Polícia Civil, fez alguns levantamentos de informações e descobriu que Hygor estava mentindo e dento do gesso ele tinha um aparelho telefônico que através de vibrações indicava respostas da prova do concurso da PM.

Ao passar por um exame de raio X, a farsa foi descoberta e ele juntamente com seu irmão foram presos no último domingo e conduzidos para sede do COPE.

Da redação: Imprensa1.com
Contatos: gilsondeoliveira@gilsondeoliveira.com.br
WhatsApp: (079) 9-9977-1266 (Esse número não recebe ligações)
*Os comentários são de propriedade de seus respectivos autores. Não somos responsáveis pelo seu conteúdo.

 

comentários

WhatsApp: (79) 99977.1266
Email: gilsondeoliveira@gilsondeoliveira.com.br
Gilson de Oliveira - mais notícias
2007 - 2020 Gilson de Oliveira, mais notícia
Desenvolvido por Anderson Silva